CONTRAINFORMAÇÃO

O jogo diário de contrainformação e “notícias” negativas em contraponto a fatos positivos tem se tornado corriqueiro, para piorar, é promovido por fontes que aparentam a credibilidade suficiente para manipular a convicção do “informado”. Ler: https://vidadestra.org/extra-a-imprensa-mente/

Diante dessa realidade, como perceber as variantes de fatos isolados, meias verdades, distorção de premissas e conclusões de resultado de conjecturas?

O que pode ser fato a ser considerado? Como perceber os interesses envolvidos?

Realmente é um exercício complexo que não está incólume ao erro, mas é passivo de ser parâmetro para uma análise mais apurada.

A convicção depende de provas! Prova é todo elemento pelo qual se procura mostrar a existência e a veracidade de um fato no intuito de influenciar o convencimento, a convicção também se extrai dos fatos ou circunstâncias que perfazem os Elementos de Prova pelos Meios de Prova, Fontes de Prova e Objeto de Prova.

Por óbvio, para se depurar com o máximo de Justiça possível, a convicção também depende de Princípios, como o Contraditório (com o cruzamento de Provas) e o da Comunhão das Provas (as Provas servem a qualquer das Partes envolvidas).

Dentro do contexto da convicção, há também os fatos intuitivos por características lógicas, notoriedade e obviedade, e é esse o critério principal a ser desenvolvido.

É possível usar uma “meia verdade”, ou seja, uma das premissas (fato) verdadeiras, mas aliado a uma premissa (fato) falsa e gerar uma conclusão absolutamente falsa e baseada em ilações, ou pior, “achismos” que tentam denominar de “opinião”. Ler: https://vidadestra.org/opiniao-e-para-poucos-pronto/

As intenções do manipulador também transcorrem diante de uma lógica clara, como quando a mídia direciona toda a sua dinâmica para um elemento de “notícia”, o movimento é articulado e a “conclusão” é uníssona, a unanimidade é indício para se ter estranheza. Assim como profetizar hipóteses sombrias de decisões tomadas em meio a um emaranhado de possibilidades e informações desconhecidas é a mais clara e estúpida forma de manipulação, fácil, inclusive, de perceber.

Ademais, o fator de experiência histórica e lembrança da conduta destes meios denotam a análise final para a convicção possível, embora complexa.

Façamos um exercício:

Fatos: 

  • Jair Bolsonaro tem cumprido suas promessas de campanha, ainda que muitas delas tenham sofrido alto nível de obstáculo dos outros Poderes envolvidos;
  • Todos os índices econômicos e sociais tiveram incremento notório, bem como os de segurança tiveram índices reduzidos, embora pouco divulgados;
  • O Governo teve mais sucesso em acordos internacionais em 9 meses do que a somatória de todos os governos nos últimos 35 anos;
  • Nada do que foi maldosamente vaticinado pela oposição, seja do fascismo ao homicídio em massa dos homossexuais, aconteceu;
  • Todos os Ministérios têm trabalhado com elevado grau de sucesso, independentes de forças político-partidárias e com foco na eficiência e austeridade que já gerou economia bilionária para o país e desburocratizou o Sistema Federal.

Não há dúvidas que são enormes avanços para a Nação, então, por qual motivo as notícias buscam a narrativa do caos? A quem interessa o caos?

Vamos a mais fatos:

  • A essas alturas, depois de toda sorte de investigação, diga-se, por todos os meios, até os ilegais, nada existe contra Jair Bolsonaro, sequer para a manipulação de ilações;
  • A participação do presidente da França por “Meio de Prova” falso (foto de 1989) no episódio amazônico, bem como na patente intervenção de elemento estrangeiro com duvidosos vínculos internacionais demonstram como de fato há interesses de forças alienígenas na política brasileira, cujo escrúpulo é inexistente; Ler: https://vidadestra.org/o-cacique-da-amazonia/

Não há dúvidas que há uma clara e aberta tentativa de minar a credibilidade do Governo, seja para o Povo brasileiro como para a comunidade internacional. Então por qual motivo é dada a indevida atenção de elementos que não trazem mais do que as promessas de “Provas” dentro de uma narrativa infeliz e irrelevante? A quem interessa a redução da credibilidade do Governo que vem agindo conforme prometeu?!

Mais exercícios? Então, façamos uma análise mais complexa:

  • Infelizmente, nunca houve uma CPI de grande interesse com resultado de sucesso (fato);
  • O Poder Legislativo tem membros vivendo em verdadeiro terror com o Poder Judiciário, sendo assim, uma CPI da “Lava Toga” gera o interesse óbvio dos que sonham com a “barganha” conveniente de quem faz política (lógica e indícios);
  • Diante do cenário, seria oportuno esperar que houvesse uma “acomodação”, ao estilo “estancamento de sangria”, entre os Poderes Legislativo e Judiciário, aí sim, dando fim a LavaJato (conclusão lógico/opinativa).

Seria o Impeachment no Judiciário que causaria o estrago incontrolável para lidar com o desatino de desmandos vividos no STF?! Poderia ser uma conjectura e inculcação, contudo é meramente reflexiva a pergunta para melhor desenvolvimento do exercício de análise.

A lógica aliada aos fatos incontestes poderá ser o parâmetro que se deseja para uma análise mais apurada das “notícias”, dando-se relevância ao macro, mas, sobretudo, ao Resultado.

Sendo o Resultado o elemento que elimina a manipulação, como se precipitar em opinar sobre algo hipotético, sobre conjecturas e ilações?! Sem os mínimos fatos e indícios, a lógica se torna comprometida e reduz a análise a uma narrativa de discurso manipulativo.

Pronto, aí está o silogismo que faltava, pois, diante dos fatos, é o resultado conclusivo com a visão apurada da expertise para o tema que nos levará a melhor análise em um mundo de “notícias” que não informam, mas apenas levantam hipóteses para inculcar e manipular.

Na falta de todas as condições para analisar, sempre sobrará a intuição e a Fé, bem como o tempo se encarregará de produzir o resultado e revelar a verdade.

GVBA, para Vida Destra, 11 de setembro de 2019.

GVBA

Últimos posts por GVBA (exibir todos)

Saiba das novidades, siga-nos
error

Related posts

One Thought to “CONTRAINFORMAÇÃO”

  1. Sandra Portela

    Parabéns, execelente texto!

Leave a Comment