Nossa Justiça sofre de metástase? Possivelmente.

Na minha humilde concepção o câncer alcançou os olhos e, como escreveu Shakespeare em Rei Lear: “é mal dos tempos, louco guiar cego”.

A militância progressista está de mãos dadas com os representantes do Mecanismo, que nada mais são que os Oligarcas que comandam o nosso País há séculos.

Para melhor compreender o que escrevo, leiam Caio Prado Júnior, Sérgio Buarque de Holanda, Raimundo Faoro, Gilberto Freire e até mesmo Darci Ribeiro.

Foi tudo concebido séculos antes, como o Mecanismo se conduziria até os dias de hoje.

Mudam os personagens mas o modus operandi é o mesmo.

Atualmente,  os membros desta Sociedade em parte ainda invisível, encampam perseguições ao Presidente da República, sua família e a todo e qualquer cidadão simples que ousa desafiá-los.

Usam o STF, instituição que outrora jamais saberíamos dizer ou escrever seus componentes, pois faziam a questão da discrição, para criar de forma inconsequente e voluntariosa instabilidade social, insegurança jurídica e atraso.

O País anda para trás com decisões que atropelaram o bom senso, porque tentam impor algo jamais visto, o totalitarismo jurídico que podemos apelidar como “juristocracia”, onde não aceitam desde simples críticas, até os apelos usando a própria Constituição.

Nossa sociedade não pode vendar os olhos, pois, os oligarcas comandam este show de horrores sem fim. O cidadão não tem mais defesa contra o arbítrio do Estado.

Antes víamos o STF como refúgio dos bons e hoje esta Corte se transformou em ferramenta de perseguições. Os meios de ação do STF ignoram as leis e a Constituição, as leis passaram a ser interpretadas de acordo com a crença política de cada membro da corte.

Até quando isso vai perdurar? Respondo. Até que a excrescência que é o coeficiente eleitoral, seja extirpado de nosso sistema eleitoral. Através deste sistema, bandidos, criminosos, traficantes, pedófilos ou estupradores, podem ser eleitos sem ter votos suficientes.

Se vocês ainda tem dúvidas, verifiquem o atual Congresso. Vejam quantos são os processos em andamento que envolvem congressistas.

Vejam os tipos de processos.

Onde estávamos quando o TSE e congressistas aprovaram esta monstruosidade?

Se quisermos um antídoto para esta aberração, temos que eliminar este sistema que facilita um joguete onde, da noite para o dia, congressistas mudam de opinião a respeito, por exemplo, do voto auditável.

Pergunto a vocês: é mais fácil “convencer“ congressistas que têm um passado cheio de crimes e “maracutaias”, ou alguém honesto sobre o dever que legisladores devem ter sobre a transparência nas Eleições e outros temas importantes à Nação?

Não podemos e não devemos esquecer que grandes empresários, em função deste prodígio de malandragem que é o coeficiente eleitoral, também adoraram a ideia, pois, promover projetos de lei absurdos como os que estão atualmente no Congresso, tem sim as mãos invisíveis do Mecanismo, do Sistema.

Hoje, na verdade, os membros e representantes da Oligarquia são mais perigosos que os chefes do PCC e CV juntos. Eles estão em todos os seguimentos da Sociedade.

Mas existe também algo que necessita de maior clareza e efetividade por parte de jornalistas corajosos, que mostram como a Oligarquia movimenta seus tentáculos.

Peço gentilmente; parem de usar frases pomposas como freios e contrapesos. Usem uma palavra e também uma expressão que define melhor o que o Judiciário necessita: limite, tudo tem que ter limite!!!

Há limite para tudo, exceto para a vontade da maioria e hoje em dia isto vem sendo negado, pela Velha Mídia corrupta e viciada em dinheiro público. Foi assim que o silêncio sobre o Mensalão e Petrolão foi conquistado até que surgissem milionários e bilionários anônimos, dentro da Sociedade e dentro do Congresso.

Decisões não apenas monocráticas, mas com maioria assustadora, mostram que nossa Constituição é peça de um teatro. Os veículos de comunicação fazem contorcionismos jamais vistos para que uma visão militante de um ou outro ministro do STF possa ser palatável a nós, meros mortais.

Mas pensemos além. Falemos de fatos vergonhosos que envolvem a Oligarquia. Vejam vocês que o Itaú Cultural, está promovendo um sujeito que atrasou a vida de milhões de jovens e de pelo menos duas gerações no Brasil.

O nome dele é Paulo Freire. Como é possível que uma ideia como a de Olavo Setúbal, tenha sido jogada no lixo, pois, a ideia dele para o Itaú Cultural sempre foi levar conhecimento e cultura à sociedade.

Como homenagear alguém que colocou o Brasil nos últimos lugares do PISA?

Mas para desmascararmos esta vexatória situação que a direção do conglomerado Itaú coloca seus acionistas, façam um teste.

Vá até uma agência do Banco Itaú, ou a qualquer empresa da Itausa Industrial, que detém participação em empresas como Deca, Alpargatas, Duratex, Portinari, Líquidas, etc., e verifique se algum presidente, diretor, gerente, usa expressões erráticas, sem uma conjugação de verbos aceitável.

Não verá e não ouvirá.

Veja se algum filho, neto ou bisneto das principais famílias que controlam o conglomerado Itaú ( Setúbal, Vilela, Moreira Salles) estudaram sob a cartilha de Paulo Freire.

Caros amigos, o jogo apenas começou. Mais hipocrisia veremos e testemunharemos. Não basta vencer algumas batalhas, temos que vencer a Guerra.

 

 

Paulo Costa, para Vida Destra, 21/09/2021.                                                             Vamos debater o meu artigo! Sigam me no Twitter: @PauloCostaOfic2

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao contato@vidadestra.org

 

Últimos posts por Paulo Costa (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments