Era 1970. Em setembro daquele ano, ao comemorar 5 anos de idade, lembro que ganhei dois presentes que marcaram minha vida.

O primeiro deles era assustador. Quando eu o ligava a noite sem luz alguma por perto, seus olhos começavam a brilhar e ele rugia alto, braços compridos e lembro que ele era muito peludo. Seu nome? King Kong.

Já o segundo era feito de borracha, que o meu pai me explicou depois, ser feito de silicone. Tinha uma luz em seu peito que se acendia quando eu movimentava seus braços.

Era a sensação do momento, pois, os seriados japoneses dos anos 60 estavam começando a ser retransmitidos pela rede Tupi de Televisão, do Grupo de Assis Chateaubriand. Seu nome? Ultraman!!!

Todos os meus amigos queriam ir para a minha casa depois da aula ou nos finais de semana, para brincar não apenas comigo, mas com as duas sensações que haviam chegado a tiracolo com meu Pai de avião, recém chegado de uma viagem de trabalho ao Japão.

Era o máximo de tecnologia em bonecos. Tinham inúmeros outros recursos, mas eu estava  mesmo empolgado era com os olhos vermelhos do Grande Macaco, um astro de Hollywood; e com seus rugidos assustadores.

Já o super herói japonês era bom de briga e não levava desaforo para casa. Enfim eu estava nos Céus!!!!

Dois anos depois, a sensação era o autorama do Emerson Fittipaldi, com inúmeros circuitos que podiam ser montados e eu lá, junto aos meus irmãos mais velhos dividindo pistas em alta velocidade!!!

Realmente eu achava que não queria mais nada da vida!!! Futebol, carrinho de rolimã, estilingue no bolso com mamona, pega-pega, esconde-esconde, policia e ladrão, birosca, peão.

Tudo era festa e ela acabava pontualmente as 19 horas. Hora do banho, do jantar e ver quinze minutos na televisão de Batman e Robin, RINTINTIN, Jeane é um Gênio, Jornada nas Estrelas, Viagem ao Fundo do Mar, Túnel do Tempo!!!
Cada dia era um programa diferente na programação da TV Tupi.

Sonhava sem parar, dormindo ou acordado. Tive sorte em ter um pai generoso, que ganhou seu primeiro calçado somente com oito anos de idade e que pode dar não somente a mim mas aos meus outros irmãos uma vida repleta de boas surpresas.

Mas vocês podem me perguntar o que esta parte da infância tem a ver com tudo que temos hoje em dia.

Explico. Crianças com 5 anos já acessam joguinhos no Facebook, no Instagram e mandam mensagens via WhatsApp. Os pais, para poderem conversar, cometem este pecado. É simples. Deixe o menino com o celular!! Que mal tem?

Este processo catastrófico é um dos inúmeros motivos do emburrecimento da nossa sociedade.

Ninguém mais lê livros, a ausência de pesquisa por parte das pessoas é quase unânime. Alias, consultam as mídias sociais, que na realidade “cravam verdades”.

Acessam um resumo, o filme sobre o tema, enfim, perderam o tesão pelo conhecimento, que poderia ser profundo mas é raso.

Dizem não ter tempo, mas se você tiver ao menos coragem para verificar o tempo que estas plataformas já supracitadas tomam de suas horas diárias, cai por terra este argumento.

Faça um teste. Não é necessário cronometrar. Existe uma ferramenta em seu celular que disponibiliza estes dados a você.

Recentemente, com certeza bilhões de pessoas ficaram sem redes sociais, sem seu principal companheiro, o celular.

Não brincaram em grupos de zap e muito menos trabalharam, pois, o pessoal do “fique em casa e a economia a gente vê depois” estava já plenamente acostumado com a comodidade destas ferramentas, dentro de seus lares.

Semi-vestidos, pois, você somente aparece da cintura para cima, ou seja, pode coçar o saco a vontade, pois, seu chefe ou seu colega nem vai perceber aquela cueca rasgada de anos!!!!

Muitos passaram a enganar também sobre suas horas trabalhadas. Se tornaram especialistas em fingir ouvir, ver e ate mesmo de tempo em tempo, participar com alguma pergunta por mais esdruxula que seja.

A ociosidade é irmã da ignorância, e cabeça vazia é a oficina do Diabo, dizia minha avó materna!!

A falta de caráter que muitos confundem com mal-caratismo é antes de mais nada a falta de vontade, a preguiça em fazer, em realizar. É esta falta de compromisso com o conhecimento que transformaram estas ferramentas de mídias sociais em armas precursoras do empobrecimento do caráter.

Na verdade os egos de bilhões foram afetados, pois, não puderam mostrar suas conquistas, suas reflexões “mega blaster diferenciadas” sobre a vida e assim se afogaram em desespero!!!

Hilário? Trágico? Sim, pois, o ser humano esqueceu de sua essência milenar: pensar!!

Vejam como o mundo produziu talentos desde a Grécia antiga, Roma, passando pelo Feudalismo, Renascimento, Revolução Industrial até que criaram a maior das antíteses jamais vistas no mundo moderno: o Progressismo.

Ja repararam que esta é um expressão puramente de marketing?

Explico. Quais são as máximas progressistas ?

É proibido pensar!! Obedeça!
A Ciência é imutável!!
Não convença!! Coaja!!!
Não explique !! Imponha!!!
CARO LEITOR, ISTO É PROGREDIR?

Mas voltemos a minha adolescência.

Lembro com saudade que aos 14 anos de idade, meus pais decidiram que eu poderia ir ao cinema com meus amigos, desde que eu ligasse de um orelhão avisando que estava tudo bem.

Quando não havia orelhão, sempre havia um telefone de padaria com cadeado, claro; e o valor cobrado era para uma chamada de no máximo três minutos com o seguinte alerta do caixa da padaria: “ligação local hein menino”!!!

E as cartas? Como as cartas me ajudaram a escrever melhor!!
Era impossível não se preocupar com a caligrafia, com o tipo de papel, com o envelope e com o selo.

Contava os dias para saber se o destino daquelas palavras, escritas às vezes de forma confidente, haviam sido bem interpretadas.

E hoje o que temos a disposição? As mesmas ferramentas que foram abandonadas em nome do progresso segundo “os especialistas”…

A Sociedade ficou mais burra, mais preguiçosa, mais ignorante. Nada se questiona. Tudo se afirma!!

A frase de Nelson Rodrigues nunca foi tão atual : os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos…

Caro leitor, você não percebe mas o Sistema o quer assim, desta forma, como Nelson Rodrigues acima descreveu nossa sociedade de hoje: um bando de ignorantes pela falta de caráter!!!

Tire lições sobre a falta que estas ferramentas fazem de fato à sua vida e liberte-se.

Volte a pensar, a refletir, a pesquisar, a comprar livros, a brincar de peão, pipa, nade por prazer e não apenas por ser um exercício, corra sem mascaras, sentindo o aroma da Natureza. Va para o campo, praia ou mesmo um parque. Como já disse o espirito André Luiz sobre a vida: aproveite esta que a próxima é promessa!!!

Não perca muito tempo com atividades que o deixam dentro de uma gaiola!!!

Viva!!!

 

 

Paulo Costa, para Vida Destra, 06/10/2021.                                                            Vamos debater o meu artigo! Sigam me no Twitter: @PauloCostaOfic2

 

Receba de forma ágil todo o nosso conteúdo, através do nosso canal no Telegram!

 

As informações e opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade de seu(s) respectivo(s) autor(es), e não expressam necessariamente a opinião do Vida Destra. Para entrar em contato, envie um e-mail ao [email protected]
Últimos posts por Paulo Costa (exibir todos)
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
mais antigos
mais novos mais votados
Inline Feedbacks
View all comments
Vera
Vera
8 meses atrás

Simplesmente primoroso esse texto. Sem palavras.